Leia após a publicidade

Boca e River estão na semifinal da Libertadores 2018. Crédito: Facebook River Plate
O presidente da Argentina, Mauricio Macri, enfatizou nesta quinta-feira que a final da Taça Libertadores, que será disputada entre River Plate e Boca Juniors, será uma "atração mundial" pela dimensão do clássico.

"Além de ser maravilhosa do ponto de vista esportivo, vai ser uma atração mundial porque Boca e River é um confronto conhecido no mundo do futebol em todos os continentes", afirmou o governante em entrevista coletiva na cidade de Córdoba.

Macri disse que o confronto será "algo único" e "uma final histórica que talvez jamais se repita", pelo menos no atual formato, de ida e volta, já que a partir de 2019 a Libertadores terá final em jogo único e com sede pré-definida.

Embora já tenha sido presidente do Boca Juniors, Macri ressaltou que preferia uma final diferente, de modo que pudesse torcer para um clube argentino específico na decisão.

"Levando em conta que sou presidente e já me estresso por causa do meu trabalho, ainda somar o estresse de uma final entre Boca e River... Eu preferia uma entre um argentino e um brasileiro", comentou.

Também disse que considera o evento uma "gigantesca oportunidade" para que a Argentina volte a mostrar o "nível de maturidade" que, segundo o governante, mostrou em outubro durante os Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires.

"Mais de um milhão de pessoas fizeram filas para ver todas as modalidades, tudo saiu perfeito", lembrou o presidente argentino.

As partidas que definirão a Copa Libertadores deste ano serão disputadas nos dias 10 de novembro, no estádio da Bombonera, e 24 do mesmo mês, no Monumental de Núñez.

Por AGÊNICA EFE.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.