Leia após a publicidade

Estabelecimentos têm doze meses para se adequarem à nova lei
A medida adotada pela prefeitura de Vila Velha vai de encontro a um conjunto de ações que vêm sendo praticadas em todas as partes do mundo com o objetivo de diminuir o volume de lixo plástico no planeta.
No último dia 14 de novembro, o prefeito de Vila Velha, Max Filho, sancionou a Lei 6.089, que proíbe o fornecimento e a utilização de canudos plásticos por restaurantes, bares, lanchonetes, barracas de praia, ambulantes e similares. O produto deverá ser abolido ou substituído por sua versão biodegradável em até 12 meses.

Para os sócios do restaurante Las Chicas Vegan, Pedro Rocha e Filipe Braga, a decisão segue uma tendência mundial. "Os materiais plásticos são os grandes vilões do meio ambiente. Um canudo comum, por exemplo, leva mais de 200 anos para se decompor na natureza.”, afirma Braga. “Diversos países na Europa já aprovaram leis similares e aqui no Brasil, onde temos uma natureza tão exuberante, não poderia ser diferente.", diz Rocha. Inaugurado no último dia 1º de novembro, o Las Chicas Vegan só trabalha com canudos de papel biodegradável. Em breve, o local também comercializará os canudos metálicos reutilizáveis.

A medida adotada pela prefeitura de Vila Velha vai de encontro a um conjunto de ações que vêm sendo praticadas em todas as partes do mundo com o objetivo de diminuir o volume de lixo plástico no planeta. De acordo com artigo publicado pelo Greenpeace Brasil, estudos indicam que, se o ritmo de consumo não diminuir e o descarte dos resíduos não for feito de forma adequada, em 30 anos teremos mais plástico do que peixes nos oceanos.

Para Ludmila Almeida, ambientalista e autora Pesquisa de Conservação de Bichos Preguiça no Morro do Moreno pelo Instituto Jacarenema, a proibição dos canudos plásticos é um passo importante para criar um comportamento mais sustentável na sociedade. “A lei que proíbe os canudos é uma evolução no que diz respeito à conscientização e à conservação ambiental. Nas campanhas de limpeza que realizamos nas praias e áreas verdes do Estado, o canudinho plástico é um dos materiais mais presentes, junto com os palitos de picolé e as bitucas de cigarro. Além disso, alguns canudos ainda são embalados individualmente em outro plástico! Essa embalagem é muito leve e se espalha facilmente quando levada pelo vento. Tanto o canudo quanto a sua embalagem acabam parando no mar e são comidos por tartarugas marinhas, pinguins, peixes e animais marinhos em geral... E a verdade é que o uso do canudo é um mero costume social, ele não é um instrumento essencial para a alimentação ou a vida de um ser humano. É preciso gerar esta mudança de hábito!”, afirma a ativista ambiental.

Segundo a revista norte-americana Time, cientistas estimam que existem 7,5 milhões de canudos de plástico poluindo as costas americanas e algo em torno de 437 milhões a 8,3 bilhões de canudos plásticos nos litorais ao redor do mundo. Ainda de acordo com a publicação, os canudos de plástico são uma pequena porcentagem dos mais de oito milhões de toneladas métricas de plástico que acabam no oceano todos os anos.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.